A Iniciativa Renascimento

O Renascimento é um projeto de transformação da Europa. O Renascimento é, ao mesmo tempo, uma visão da Europa para construir, um apelo à mobilização e uma plataforma para a ação do cidadão.

Apoiamos o apelo de Emmanuel Macron de 5 março de 2019 porque:

Devemos fazer uma escolha histórica

Em maio de 2019, os europeus escolherão a Europa que desejam. Face aos nacionalistas e populistas que já conquistaram grandes democracias com mentiras e ameaças, a nossa voz nunca foi tão importante. Se não nos fizermos ouvir, outros decidirão por nós e o projeto europeu entrará em colapso para o nacionalismo ou morrerá por si mesmo.

Com o Renascimento, já escolhemos. A Europa é para nós uma evidência e uma conquista que garantiu a paz após os conflitos, a liberdade na época das ditaduras, a prosperidade de várias gerações. Não é o problema, mas sim a nossa solução. A nossa solução para pesar no mundo contra outros poderes.

Queremos acabar com a Europa impotente e desunida

A Europa, no entanto, não está a viver o seu potencial. A atual estrutura da Europa não foi concebida para satisfazer plenamente as expectativas dos cidadãos.

Deixou os adormecidos, os gerentes e os resignados abandonarem a promessa europeia.

Neste contexto, uma aliança de políticos autoritários e demagogos está a sobrecarregar a Europa com todos os males que persistem por décadas. Não oferecem solução a não ser dizer "não" à Europa e voltar ao mesmo. Nada para se afirmar contra as potências chinesas, russas ou americanas. Nada para resolver o desafio do emprego, a urgência ecológica e preparar as mudanças tecnológicas. Nada para transformar o nosso quotidiano ou assegurar uma educação mais rica aos nossos filhos.

Contra os fatos, sugerem que vivíamos melhor antes da Europa. Fingem falar em nome do povo. No entanto, estão simplesmente a desrespeitar os seus direitos e a democracia, amordaçando a imprensa, enfraquecendo a justiça, maltratando as minorias, degradando a vida quotidiana. Exigem mais soberania enquanto fingem ignorar que é através da Europa que contaremos.

Propomos juntos refundar a Europa

Para reconstruir a Europa, devemos estar prontos para recomeçar tudo: amplificar o que funciona, abandonar o que não funciona, exigir mais cooperação sempre que for necessário.

A Europa deve agir onde quer que os estados europeus isolados sejam impotentes. Devemos dar os meios para defender os nossos interesses económicos. Temos de pôr fim às divergências fiscais e sociais. Temos de armá-la e torná-la um poder no mundo. Devemos controlar os fluxos migratórios. Temos de investir massivamente nos desafios de amanhã. E quando outros duvidam do imperativo ecológico, afirmamos que o renascimento da Europa só encontrará significado se as futuras gerações viverem num ambiente preservado: cabe-nos a nós fazer disso prioridade.

Em cada uma destas áreas, a Europa deve fazer mais e melhor, porque é o nível certo de ação.

Mas os cidadãos europeus também devem contar connosco para dizer que a Europa não pode fazer tudo. É refocalizando a sua ação para os assuntos essenciais que a Europa se tornará menos tecnocrática e mais próxima do povo.

Uma promessa: nada é proibido!

Não proibimos nada. Estamos prontos para repensar as nossas instituições. Estamos prontos para aumentar os recursos da União para construir novas soberanias. Estamos prontos para mudar os tratados se continuarem a justificar bloqueios e retrocessos.

Este renascimento não será somente de um único país. Esse renascimento não será o das negociações diplomáticas. Porque queremos uma Europa democrática e transparente, todos os cidadãos devem poder fazer o seu papel

A Europa que queremos, deve ser a do povo: depois das eleições, que serão realizadas de 23 a 26 de maio de 2019, os países e os cidadãos europeus voluntários realizarão uma conferência de refundação da Europa. Tudo estará sobre a mesa, pois tudo é necessário mudar para salvar a Europa.

A promessa europeia não está perdida. Vamos acordar! Não tenha medo! O renascimento da Europa começa aqui!

Somos europeus que apoiam a iniciativa de Emmanuel Macron para um Renascimento europeu.

Como ele, partilhamos a observação de que a Europa se tornou, aos olhos de tantos europeus, um mercado sem alma e que é urgente forjar um Renascimento europeu.

Sabemos as décadas de paz, tolerância e prosperidade que devemos à Europa. Mas vemos também os seus adversários todos os dias a tentar inviabilizar o projeto e a Europa hesita onde deveria agir.

A nossa iniciativa apela ao fim da desunião europeia e a colocar a Europa novamente no mundo. A nossa Europa deve ser profundamente reconstruída para cumprir as suas promessas e os desafios do nosso tempo.

O apelo do Presidente Macron parte de França, mas destina-se a todos os cidadãos europeus, membros da sociedade civil ou políticos. Junte-se a nós e amanhã seremos milhões!

Este local tem como objetivo mobilizar e criar debate, até as eleições europeias se realizarem entre 23 e 26 de maio de 2019. Ao assinar este apelo, não está apenas em campanha pela Europa, está a participar na sua Renascença.

Ao prosseguir com a sua navegação neste site, aceita utilizar os cookies para a medição da audiência (configuração) e a proteção reCaptcha (confidencialidade, Condições de utilização)
OK